Revista de Estudos Culturais e da Contemporaneidade - ISSN: 2236-1499

As representações de nordestinidade na obra musical gonzagueana: contribuições da comunicabilidade e do dialogismo para sua compreensão 

The representations of the “nordestinidade” in the musical work “gonzagueana”: contributions of communicability and dialogism for your understanding

D.O.I.: 10.13115/2236-1499.2014v2n11p164

 

 

Fábio Soares da Costa[1]

Janete de Páscoa Rodrigues[2]

Universidade Federal do Piauí - UFPI

RESUMO

Esse artigo procura apresentar algumas reflexões sobre a construção de representações identitárias de nordestinidade no Brasil a partir da produção musical disseminada por Luiz Gonzaga desde a década de 1940, relacionando-as aos conceitos de comunicabilidade, de William Stephenson, e de dialogismo e polifonia, de Mikhail Bakhtin. A análise de conteúdo categorial das letras de dez músicas do Rei do Baião em coautoria com Humberto Teixeira e Zé Dantas apresenta um Nordeste imaginado ambivalente, de seca, dificuldades, miséria, mas também um lugar belo, de gente forte e lutadora, na qual retirantes sempre desejam voltar. Dessa forma, pode-se inferir conclusivamente que a partir de um contexto polifônico e dialógico de sua época e lugar, a obra de Luiz Gonzaga carreia tecidos significantes, imagéticos, imaginados e marcantes de sentidos de nordestinidade explícitos, doravante a segunda década do século XX e que possui uma comunicabilidade singular nos constructos identitários de representação nordestina do Brasil.

Palavras-chave

Comunicabilidade. Dialogismo. Luiz Gonzaga. Nordestinidade. Polifonia.

ABSTRACT

This article presents some reflections on the construction of identity representations of “nordestinidade” in Brazil from disseminated by Luiz Gonzaga music production since the 1940s, relating them to the concepts of objectivity, William Stephenson , and dialogism and polyphony of Mikhail Bakhtin. The categorical content analysis of letters ten songs of the King of “Baião” co-authored with Humberto Teixeira and Zé Dantas has an ambivalent imagined Northeast, drought, hardships, poverty, but also a beautiful place, the people and strong fighter, in which migrants always wanting to go back. Thus, one can infer conclusively that from a polyphonic and dialogical context of his time and place, the work of Luiz Gonzaga carries significant, imagistic, imagined and striking fabrics “nordestinidade” explicit directions, now the second decade of the twentieth century and that has a unique identity constructs in the communicability of the representation northeastern Brazil .

Keywords

Communicability. Dialogism. Luiz Gonzaga. Nordestinidade. Polyphony.


[1] Mestrando do Programa de Pós-graduação em Comunicação – PPGCOM/UFPI, Especialista em Supervisão Escolar pela UFRJ e Educador Físico licenciado pela UFPI. E-mail: fabiosoares.com@hotmail.com

[2] Doutora em Ciências da Comunicação pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos – UNISINOS. Profa. do Programa de Mestrado em Comunicação PPGCOM/UFPI. E-mail: janetepascoa@yahoo.com.br

Revista de Estudos Culturais e da Contemporaneidade - ISSN: 2236-1499

Capa/Sumário Diálogos N.° 11

Home Page da Revista

Normas de Submissão de Artigos