CADASTRO     ATUAL    ANTERIORES    NOTÍCIAS     PESQUISA     PROFLETRAS

O Sensível Partilhado: Estética e Política na Cena Riot Grrrl

Cristiano Nascimento Oliveira, Daniele Moitinho Dourado Valois Rios, Leonardo Trindade Araújo


 

Resumo

D.O.I.: 10.13115/2236-1499.2014v1n12p91
Resumo

O artigo propõe um diálogo entre a noção de cena musical e o conceito de partilha do sensível, desenvolvido pelo filósofo francês Jaques Rancière. A sugestão é compreender as cenas como espaços dinâmicos, marcados por processos de identificação e diferenciação entre grupos de indivíduos que se relacionam em função de determinadas referências sonoras e identitárias. Dessa forma, as experiências musicais se tornariam partilhadas, por meio de ações coletivas, envolvendo estética e política. Para materializar tais considerações, analisaremos a cena Riot Grrrl, vertente feminista do punk rock, buscando pensar como as alianças que se estabelecem no campo musical são também formas de enunciação coletiva e de conferir visibilidade a indivíduos que não eram considerados como protagonistas nos territórios sonoros.

Palavras-chave: Cena Musical; Estética; Política; Riot Grrrl

Abstract
The article proposes a dialogue between the notion of music scene and the concept of sharing sensitive, developed by the French philosopher Jacques Rancière. The suggestion is to understand the scenes as dynamic spaces, marked by processes of identification and differentiation between groups of individuals who are related due to certain sound and identity references. Thus, the musical experiences become shared, through collective actions involving aesthetics and politics. To materialize these considerations, we analyze the Riot Grrrl scene, feminist aspect of punk rock, trying to think how the alliances that are established in the music field are also forms of collective enunciation and give visibility to individuals who were not considered as protagonists in the sound territories.

Keywords: Musical Scene; aesthetics; policy; Riot Grrrl


 

Texto completo:

PDF

Referências

AZEVÊDO, Amanda Sena Soares de; CUNHA, Araceli Milma Ferreira da; DORNELLAS, Camylla de Oliveira. Movimento Riot Grrrl: Busca Pela Igualdade. In: II Seminário Nacional de Gênero e Práticas Culturais: Culturas, leituras e representações. 2009

CAMARGO, Michelle Alcântara. Riot Grrrls em São Paulo: Estética Corporal na Construção Identitária. In: Fazendo Gênero 8 - Corpo, Violência e Poder. Florianópolis, de 25 a 28 de agosto de 2008

CARDOSO FILHO, J; DE OLIVEIRA, L. Espaço de experiência e horizonte de expectativas como categorias metodológicas para o estudo das cenas musicais. Anais do XXXV Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação. Disponível em: < www.intercom.org.br/sis/2012/resumos/R7-1866-1.pdf>

FACCHINI, Regina. “Não faz mal pensar que não se está só”: Estilo, Produção Cultural e Feminismo Entre as Minas do Rock em São Paulo. In: Cadernos Pagu (36), janeiro-junho de 2011:117-153.

________. Dykes numa cena de riot grrrls: uma reflexão sobre estilos, diferenças, sujeitos e normatividades a partir da cidade de São Paulo. In: Fazendo Gênero 8 - Corpo, Violência e Poder. Florianópolis, de 25 a 28 de agosto de 2008.

JANOTTI JR, J. S.; PIRES, V. A. Entre os afetos e os mercados culturais: as cenas musicais como formas de mediatização dos consumos musicais. In: JANOTTI JR, J. S.; LIMA, T. R.; PIRES, V. A. N. (Orgs.). Dez anos a mil: Mídia e Música Popular Massiva em Tempos de Internet. Porto Alegre: Simplíssimo, 2011.

JANOTTI JR, J. S. “Partilhas do Comum”: cenas musicais e identidades culturais. Anais do XXXV Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação. Disponível em: .

MELO, Érica Isabel de. O feminismo não morreu – As Riot Grrrls em São Paulo. In: Revista Ártemis. Vol. XV nº1; jan-jul, 2013. pp. 161-178.

________. Riot Grrrl: Feminismo na Cultura Juvenil Punk. In: Anais do VII Seminário Fazendo Gênero, 2006.

RANCIÈRE, J. A partilha do sensível: estética e política. São Paulo: Exo/ Editora 34, 2005.

RIBEIRO, Jéssyka Kaline Augusto; COSTA, Jussara Carneiro. Um Jeito Diferente de Ser Movimento: Em Cena, o Riot Grrrl. In: IV Congresso Internacional de Estudos Sobre a Diversidade Sexual e de Gênero da ABEH. 2012.

RODRIGUES, Fernanda Gomes. O grito das garotas. 76 f. Dissertação (Mestrado). – Brasília: UnB, 2006.

SÁ, Simone Pereira de. Cenas Musicais, Sensibilidades, Afetos e Cidades. In: Comunicação e Estudos Culturais. GOMES, Itânia; JANOTTI JR, Jeder. Salvador: Edufba, 2011.

STRAW, W. Systems of articulation, logics of change: scenes and communities in popular music. Cultural Studies. v. 5, n. 3, 361-375, Oct. 1991.

_________. Scenes and Sensibilities. Revista E-compós, n. 6, p. 1-16, ago. 2006. Disponível em: http://www.compos.org.br/e-compos/adm/documentos/ ecompos06_agosto2006_willstraw.pdf.

CADASTRO     ATUAL    ANTERIORES    NOTÍCIAS     PESQUISA     PROFLETRAS