CADASTRO     ATUAL    ANTERIORES    NOTÍCIAS     PESQUISA     PROFLETRAS


 

Texto completo:

     PDF

Referências

ALVES, Adjair. (2003). Galeras e o movimento de cultura de rua, em Caruaru. In. CALADO, Alder Júlio Ferreira. (org.) Por uma cidadania alternativa: estudos nos campos político-partidários, do movimento de cultura popular, educativo, direitos humanos e do trabalho. p. 31 – 56.

___________. (2005). Cartografias culturais na periferia de Caruaru: hip-hop, construindo campos de luta pela cidadania. Recife. 124p. Dissert. Mestrado em Antropologia. CFCH. UFPE.

__________. (2009). O Rap é uma guerra e eu sou gladiador: um estudo etnográfico sobre as práticas sociais dos jovens hoppers e suas representações sobre a violência e a criminalidade. Tese Dr. em Antropologia. CFCH/UFPE. Recife, PE. 260p.

ALVIM, Rosilene. (2001). “Meninos de rua e criminalidade: usos e abusos de uma categoria.” In. Neide ESTERCI, Peter FRY & Mirian GOLDENBERG. (orgs.) Fazendo antropologia no Brasil. Rio de Janeiro: DP&A.

____________ e VALLADARES. L. (1988). Infância pobre no Brasil: uma análise de literatura. In. BIB. Dados.

BECKER, Howard S. (1999). Método de pesquisa em ciências sociais. 4. ed., trad. M. Estevão, R. Aguiar. São Paulo: Hucitec,

BRUYNE, Paul de. (1977). Dinâmica da Pesquisa em Ciências Sociais: os polos da prática metodológica. trad. Ruth Joffily, Rio de Janeiro: Francisco Alves, p. 30.

CAIFA, Janice. (1989). Movimento punk na cidade: a invasão dos bandos sub. 2, ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar.

CARDOSO, Ruth C. L. (org.), (1986). A aventura antropológica: teoria e pesquisa. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

CARDOSO DE OLIVEIRA, Roberto. (2000). O trabalho do antropólogo. 2. ed., Brasília: Paralelo 15. São Paulo: UNESP. 220p.

CERTEAU, Michel de. 1995.  A cultura no plural. Campinas: Papirus, p. 32 – 4.

COULON, A. (1995). Etnometodologia. Petrópolis: Vozes. 134p.

DaMATTA, Roberto. (1997).  Relativizando: uma introdução à antropologia social. Rio de Janeiro: Rocco, 246p.

DIÓGENES, Glória. (1998.) Cartografias da cultura e da violência: gangues, galeras e movimento hip hop. São Paulo: Annablume; Fortaleza: Secretaria de cultura e do desporto.

GEERTZ, Clifford. (1997). O saber local: novos ensaios em antropologia interpretativa. 6. ed, Petrópolis: Vozes.

________. (1989). A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: LTC Editora S.A.

GOFFMAN, Erving. (1988) Estigma: notas sobre a manipulação da identidade deteriorada. 4. ed., trad. Márcia B. de Mello L. Nunes. Rio de Janeiro: LTC..

GOHN, Maria da Glória. (1997). Teorias dos movimentos sociais: paradigmas clássicos e contemporâneos. São Paulo: Edições Loyola.

GRAMSCI, Antônio. (1986). Concepção Dialética da História. 6. Ed, trad. Carlos Nelson Coutinho. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira. 341p.

__________________. (1989). Os Intelectuais e a Organização da Cultura. 7. Ed, trad. Carlos Nelson Coutinho. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira. 244p.

LABURTHE-TOIRA, Philippe. & WARNER, Jean-Pierre. (1999). Etnologia – Antropologia. 2.ed. trad. Anna Hartmann Cavalcanti. Petrópolis: Vozes. 461p.

NOVAES, Regina Reys. (1999).  Ouvir para crer: os Racionais e a fé na palavra. Religião e Sociedade. Rio de Janeiro.

PEIRANO, Mariza. (1985). A favor da etnografia. Rio de Janeiro: Relumme Dumará.

SEREZA, Haroldo Ceravolo. (2001) Livro-reportagem mergulha na cultura hip hop. O Estado de São Paulo. Quinta-feira, 20 de setembro de 2001. Caderno 2.