CADASTRO     ATUAL    ANTERIORES    NOTÍCIAS     PESQUISA     PROFLETRAS

ARAÚJO, J. C.; RODRIGUES, B. B (Org.). Novas formas de usar a linguagem. Rio de Janeiro: Lucerna, 2005.

BAGNO, Marcos. Preconceito linguístico. São Paulo: Loyola, 1999.

BAGNO, Marcos. A norma oculta: língua e poder na sociedade brasileira. São Paulo: Parábola Editorial, 2003.

BAGNO, Marcos. Nada na língua é por acaso. São Paulo: Parábola Editorial, 2007.

BAKHTIN. Estética da criação verbal.  São Paulo: Martins Fontes.1997.

BEZERRA, Benedito. G. Leitura e escrita na interação virtual. Recife: EDUPE, 2011.

CAVALCANTE, F. L; NUNES, V.S. O hipertexto e suas implicações para o ensino. In: BEZERRA, Benedito G. Leitura e escrita na interação virtual. Recife: EDUPE, 2011. p. 172.

FARACO, Carlos Alberto. Norma culta brasileira: desatando alguns nós. São Paulo: Parábola Editorial, 2008.

IRANDÉ ANTUNES.Língua, texto e ensino. São Paulo: Parábola Editorial, 2009. p.35-36

KOCH, Ingedore Villaça. Ler e compreender os sentidos do texto. São Paulo: Contexto, 2012.

LÉVY, Pierre. Cybercultura. São Pulo: Editora 34,1999. p. 33.

MAGNABOSCO, Gislaine G.Hipertexto e gêneros digitais: modificações no ler e escrever. Conjectura, v.14, n.2, maio/agosto.2009.

MARCUSCHI, Luiz A; XAVIER, A. C. (Org.). Hipertexto e gêneros digitais: novas formas de construção de sentido. Rio de Janeiro: Lucerna, 2004.

MARCUSCHI, Luiz Antonio. Produção textual, análise de gêneros e compreensão. São Paulo: Cortez, 2008.

MARTELOTTA, Mario Eduardo et al. Manual de linguística. São Paulo: Contexto,2011.

MELO, Simone P; GOMES, Benedito; B. Leitura e escrita na interação virtual.Recife: EDUPE, 2011. p. 27-31.

PIMENTEL, Renato Lira. Um estudo sobre hibridização e agrupamento de gêneros no Facebook.Recife, 2014. 118p. Dissertação (Mestrado)- Universidade Federal de Pernambuco. Centro de Artes e Comunicação. Linguística, 2014.