CADASTRO     ATUAL    ANTERIORES    NOTÍCIAS     PESQUISA     PROFLETRAS

 

A METAPOESIA EM JOÃO CABRAL DE MELO NETO E EM JOAQUIM CARDOZO

d.o.i. 10.13115/2236-1499v2n19p208

Nadja Maira Baltazar da Silva (UPE)[1]

Zeneide Leite Silvino (UPE)[2]

 

Resumo: O presente estudo objetiva discutir o conceito de metapoesia a partir das reflexões metapoeticas presentes em parte da obra poética dos autores pernambucanos modernistas: João Cabral de Melo Neto e Joaquim Cardozo. Através da análise de poemas referentes a este conceito, de forma especifica, aqueles pertencentes à três livros cabralianos: O Engenheiro (1942-1945), A Educação Pela Pedra (1962-1965), e Psicologia da Composição com a Fábula de Anfion e Antiode (1946-1947) e em um pertencente ao engenhoso construto poético cardoziano: Signo Estrelado(1947). Vendo a maneira como cada um dos poetas trazem esta consideração metalinguística em seus versos, sem deixar de considerar e destacar as peculiaridades e irreverencias de cada um, seja do poeta do Capibaribe (João Cabral de Melo Neto), ou, do engenheiro-poeta (Joaquim Cardozo). Para isso teremos por base as exposições teóricas de Balbino(2010), Müller (1996), Barthes (2004), Ignez e Caretta (2015), Miranda (2004) e Sêrro (2012).

Palavras-chave: Metapoesia; João Cabral de Melo Neto; Joaquim Cardozo.

Resumen: El presente estudio objetiva discutir el concepto de metapoesia a partir de las reflexiones metapoeticas presentes en parte de la obra poética de los autores pernambucanos modernistas: João Cabral de Melo Neto y Joaquim Cardozo. A través del análisis de poemas referentes a este concepto, de forma específica, aquellos pertenecientes a los tres libros cabralianos: El Ingeniero (1942-1945), La Educación por la Piedra (1962-1965), y Psicología de la Composición con la Fábula de Anfion y Antiode (1946-1947) y en un perteneciente al ingenioso constructo poético cardoziano: Signo Estrellado (1947). Viendo la manera en que cada uno de los poetas trae esta consideración metalingüística en sus versos, sin dejar de considerar y destacar las peculiaridades e irreverencias de cada uno, sea del poeta del Capibaribe (João Cabral de Melo Neto), o del ingeniero-poeta (Joaquim Cardozo). Para eso tendremos como base las exposiciones teóricas de Balbino (2010), Müller (1996), Barthes (2004), Ignez y Caretta (2015), Miranda (2004) y Sêrro (2012).

Palabras claves: Metapoesia; João Cabral de Melo Neto; Joaquim Cardozo.


 

[1]Graduanda em Letras Português/Literatura pela Universidade de Pernambuco (UPE), Campus Garanhuns e bolsista de Iniciação Científica (PIBIC/ CNPq).

[2]Graduanda em Letras Português/Literatura pela Universidade de Pernambuco (UPE), Campus Garanhuns.


Texto Completo:

PDF

Referências

BARTHES, Roland. Elementos de Semiologia. Tradução de Izidoro Blikstein. São Paulo:Cultrix, 1791.

________________. O Rumor da língua. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

________________.  Ensayos críticos. Buenos Aires: Planeta, 2003.

BOCHICCHIO, Maria. Metapoesia e crise da consciência poética. 2012.

CARDOZO. Joaquim. Poesia completa e Prosa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar: 2007.

DAMAZO, Francisco Antonio Ferreira Tito. A Metapoesia em João Cabral de Melo Neto e em Paulo Heriques Britto. Mato Grosso: Revista ECOS / Unemat Editora: 2016.

IGNEZ, Alessandra F; CARETTA, Elis de Almeida Cardoso. Os neologismos literários na construção da metapoesia: o estilo em evidência. Estilística: texto, discurso e ensino/ Guaraciaba Micheletti, Magali Elisabete Sparano (Orgs.). São Paulo: Terracota Editora, 2015.

JAKOBSON, Roman. Linguística e Comunicação. 3ª ed. Tradução de Isidoro Blikstein e José Paulo Paes. São Paulo: Cultrix, 1970.

BALBINO, Enoque et al. Metapoesia: para uma poética da poesia. Primeira parte: o poeta. 2010.

FERNÁNDEZ-MEDINA, Nicolás. Tradição e ruptura: João Cabral de Melo Neto em Barcelona, 1947–1950. Luso-Brazilian Review, v. 42, n. 2, p. 89-109, 2005.

MELO NETO, João Cabral de. Melhores Poemas. Seleção Antonio Carlos Secchin, 1ª edição digital: São Paulo, 2013.

MIRANDA, Antônio. Metapoesia de João Cabral de Melo Neto. Brasília, 2004.

MÜLLER, Adalberto Jr. A metalinguagem na poesia brasileira contemporânea. Cerrados: Revista do Curso de Pós-Graduação em Literatura N9 5, Ano 5, Brasília: Universidade de Brasília, 1996.

OLIVEIRA, Waltercir Alves de. O GOSTO DOS EXTREMOS: Tensão e Dualidade na Poesia de João Cabral de Melo Neto, da Pedra do Sono. Tese de Doutoramento de Teoria Literária e Literatura Comparada da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo: São Paulo, 2008.

SÊRRO, Raquel Brandão do. A poesia de Joaquim Cardozo: um caminho próprio e original da poesia moderna brasileira. 2012. Tese (Mestrado em literatura brasileira) Brasília: Universidade de Brasília, Instituto de Letras, 2012.

SILVA, Nadja Maira Baltazar da; LUNA, Jairo Nogueira. Joaquim Cardozo: O Engenheiro da Poesia Modernista Pernambucana. Revista Diálogos – n.° 18 – setembro / outubro – 2017.