Revista de Estudos Culturais e da Contemporaneidade - ISSN: 2236-1499

Romance contemporâneo ou resquícios de uma crise mundial: pausa para uma reflexão

D.O.I.: 10.13115/2236-1499.2012v1n7p247

Prof. Dr. Elcy Luiz da Cruz

UPE

Resumo: O que defino como contemporâneo? A crise mundial? A violência diária? O aquecimento global? A guerra contra o Iraque? A primeira ou a segunda? A primeira que foi batizada como guerra pós-moderna ou a segunda que era contra o terror, mas que teve como mote Sadan Hussein e possíveis armas de destruição em massa? As torres gêmeas? A copa do mundo de futebol? O pré-sal? Contemporâneo? Que cenário se apresenta como pano de fundo para a literatura? Quando começa e quando termina o contemporâneo? E por fim uma pergunta que parece óbvia: existe uma literatura contemporânea? Ou mais especificamente: existe um romance contemporâneo? E para ser contemporâneo o romance teria que se abastecer de temas e fatos atuais? Não seria equívoco afirmar que nosso grande escritor contemporâneo foi Machado de Assis; ou mesmo se disséssemos que este grande autor seria Graciliano Ramos; também não cometeríamos nenhum absurdo se por acaso gritássemos é Guimarães Rosa ou mesmo Clarice Lispector.

Palavras-chave: Literatura Contemporânea Brasileira, Romance Contemporâneo, Guy Debord, Pierre Lévy

Abstract: What I define as contemporary? The global crisis? The daily violence? Global warming? The war against Iraq? The first or the second? The first that was baptized as postmodern war or the second it was terror, but which had the motto Sadan Hussein and possible weapons of mass destruction? The twin towers? The world cup soccer? The pre-salt? Contemporary? That scenario is presented as background to the literature? When it begins and when it ends the contemporary? And finally a question that seems obvious: there is a contemporary literature? Or more specifically: there is a contemporary romance? And to be contemporary romance would have to stock up on current issues and facts? Mistake would not say that was our great contemporary writer Machado de Assis; or even if we said that this great author would Graciliano Ramos; Nor would commit no nonsense if by chance gritássemos is Guimarães Rosa or even Clarice Lispector.

Keywords: Brazilian Contemporary Literature, Contemporary Romance, Guy Debord, Pierre Lévy

 

Revista de Estudos Culturais e da Contemporaneidade - ISSN: 2236-1499

Capa/Sumário Diálogos N.° 7

Home Page da Revista

Normas de Submissão de Artigos