Revista de Estudos Culturais e da Contemporaneidade - ISSN: 2236-1499

Uma Leitura de Pessoa por Drummond: Sonetilho do Falso Fernando Pessoa

D.O.I.: 10.13115/2236-1499.2012v1n7p49

Prof.ª Dr.ª Cristina de Fátima Lourenço Marques - UNIP

Resumo:

No poema "Sonetilho do Falso Fernando Pessoa" de Claro Enigma, o poeta Drummond nos apresenta uma interpretação do fenômeno da heteronímia pessoana ("E das peles que visto / muitas há que não vi" ou "Sem mim como sem ti / posso durar"). Nessa interpretação drummondiana da heteronímia existe uma reinterpretação da condição do poeta moderno do período pós-guerra. O poeta que nem vendeu a alma, nem é o signo do mal ("nem Fausto nem Mefisto") mas antes o gauche marginalizado que na sua introspecção busca a consciência de sua personalidade ou alma ("oaristo"). Partindo dessa leitura, buscamos demonstrar as relações no estrato fônico e formal do poema como resultado de uma correlata associação entre forma e expressão no poema. Analisamos a recorrência do som fonema vocálico "i" no poema e o relacionamos aos aspectos referentes a um jogo entre passado e presente, existir e não existir. Depois elencamos o oxímoro e antítese como figuras determinantes do poema, o que nos permite a ligação entre o "Ulysses" de Fernando Pessoa e o poema de Drummond a partir da famosa leitura de Roman Jakobson do poema pessoano ("Os Oxímoros Dialéticos de Fernando Pessoa").

Palavras-chave: Carlos Drummond de Andrade, Fernando Pessoa, Neo-estruturalismo Semiótico, Teoria Literária, Literatura Comparada.

Abstract:
In the poem "Sonetilho do Falso Fernando Pessoa" Enigma of course, the poet Drummond presents an interpretation of the phenomenon of Pessoa's heteronomy ("And the skins seen / not seen that there are many" or "Without me as without you / Can Last" ). In this interpretation drummondiana heteronomy there is a reinterpretation of the condition of the modern poet of the post-war period. The poet who not sold his soul, nor is it the sign of evil ("neither Faust nor Mephisto") but rather gauche marginalized in his insight that seeks awareness of your personality or soul ("oaristo"). From this reading, we demonstrate the relationships in formal and phonic stratum of the poem as a result of a correlative association between form and expression in the poem. Analyzed the recurrence of sound phoneme vowel "i" in the poem and relate it to aspects related to a game between past and present, exist and not exist. Then we list the oxymoron and antithesis as determinative figures of the poem, which allows us the connection between the "Ulysses" by Fernando Pessoa and Drummond's poem from the famous Roman Jakobson reading Pessoa's poem ("The oxymorons Dialecticals Fernando Pessoa ").


Keywords: Carlos Drummond de Andrade, Fernando Pessoa, Neo-structuralism Semiotic, Literary Theory, Comparative Literature.

 

 

Revista de Estudos Culturais e da Contemporaneidade - ISSN: 2236-1499

Capa/Sumário Diálogos N.° 7

Home Page da Revista

Normas de Submissão de Artigos